segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

No meu quarto tem estrelas
























Converso com fotografias
Vontade queima em noites frias
E eu espero na penumbra, o amanhecer.

Livre como em mar aberto
Com meus seios descobertos
Me debruço na janela do enlouquecer.

Num desejo ensandecido
Tendo eu já esquecido
Que não posso ultrapassar a linha do querer.

Peço ajuda para a Lua
Que estando também nua
Compreende toda a cura do meu pobre ser.

Então decido de repente
Com o pensamento na gente
Esperar que Morpheu venha me adormecer.