quarta-feira, 30 de maio de 2012

Joga fora o celular!

Cada vez que faço a besteira de tentar falar com você cutuco uma ferida que vai ficar aberta por muito tempo, estou quase me convencendo do meu masoquismo, não é possível gostar tanto de me machucar assim.
Eu não sei o que espero quanto faço isso, acho que um único pensamento teu, como " Nossa, ela realmente gosta de mim! " Será que sabe disso? Daria qualquer coisa pra saber como isso te afeta, mesmo que a resposta seja, " Não Mi, não me afeta em nada. "
Talvez o que esteja me faltando seja a certeza de que eu não sou nada pra você, queria entender por que dentro de mim ainda fica esse sentimento de algo, o que falta pra eu me convencer do nada que sou, e reduzir minhas lembranças a memórias esquecidas.
Ontem eu custei dormir, e chorei em silêncio até pegar no sono, nem sei que horas foi. Ontem eu me arrependi, ontem eu quis não ter iniciado conversa, ontem eu quis não sentir a saudade doce que acabei sentindo e mandado inocentemente uma mensagem, que teve uma triste resposta.
Talvez eu mereça o que tô passando, mas como eu não quero, me despeço e vou embora.

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Passando a limpo

Cada dia que passa, eu tô me sentindo mais boba, mais infantil talvez....
...Cada dia que passa me faz arrepender ter me dedicado, me doado, me posto em segundo plano, eu vejo que eu não sou do tipo que " SE FAZ QUESTÃO ", eu sou aquela pessoa que " TANTO FAZ ".
Eu fico aqui, triste sentindo tanta saudade, lembrando e lembrando e procurando porquês que talvez não existam, enquanto que está " cagando " por mim. Não sei se sou eu que super valorizo as coisas, e que talvez enxergue carinho aonde não exista, que veja amor em simples educação. Preciso de óculos!
Eu busquei aceitar a pessoas como ela é e o que ganhei com isso? A Natália! Eu tentei ignorar minha ansiedade e o que fiz? Enchi a cara de floral, que hoje, não me faz efeito algum.
E por ver tudo isso que fiz, e nem contei tudo, por ver todo meu esforço, carinho, amor e sensualidade que dei de presente a quem fez pouco caso de mim, me sinto boba!
Será que é hora de parar? Será que preciso ver o mundo com outros olhos? Será que eu realmente preciso mudar quem sou?
Meus valores.
Meus princípios.
Meus desejos.
Meus sonhos.
Meu plano.
Meu modo de ver as pessoas.
Meu caráter.
Na verdade, preciso dar valor a quem merece meu valor, a quem gosta do que eu gosto!
O som tirado de cordas com os dedos, nada de sintetizadores!

terça-feira, 22 de maio de 2012

Bisogno...

... de calma
de dinheiro
de sossego
de mudar de área
de esquecer
de enterrar novamente
de aceitar
de escrever
de acordar
de parar de chorar
de um ponto focal
de um sonho palpável
de não mais sonhar
de dormir, nossa e como
de malhar
de me virar
de me sentir bem
de aprender a ser sozinha
de um novo hobby
de lugares novos
de aprender violão direito
de novos conceitos
de menos horários
de pressa
de ignorar
de odiar também
de não querer amar
de mais sapatos
de ouvir musicas que não me irritem
de meter um foda-se em tudo
de entender
de entender
de entender!

domingo, 20 de maio de 2012

Quase meia-noite!


Eu tô cansada!
Esse definitivamente não é um mês legal pra mim, até achei que não iria escrever, aff! Até parece, não escrever no mês de maio! Se eu estivesse casada, ontem teria feito 5 anos, " Bodas de Madeira ", adoro contar o tempo, rs, me disseram que não ajuda em nada ficar contando, bom, quem disse isso deve saber bem... Mas como eu já disse em outro texto, contamos o tempo para contar a nós mesmos, ver erros, acertos e quanto ainda nos resta. Quem não presta atenção no tempo ou é por que não tem nada a perder, ou por que já perdeu e não tá nem ai pro que vier. Mas nos dois casos se perde muito mais, perde-se tempo!
Eu hoje tô com dor de cabeça e continuo sem sono, fios caindo, quando será que minha nova rotina nas noites de quinta-feira terão resultado? Se é que terão, por que não tenho fé em nada. Hoje fiquei pensando como queria acreditar em destino ou em frases como " Foi Deus que quis assim! ", só pra eu jogar a culpa Nele. É engraçado o jeito de as pessoas te consolarem, não que eu seja mal agradecida ou grossa, eu só penso diferente, por exemplo quando alguém me diz: " Não fique triste, ele não foi o primeiro nem o seu último namorado! ", aí eu penso: " Mas quem disse que eu quero vários???
Ou então: " Não era pra ser! ", Porra então por que começou???
Sou bastante intolerante, não sei se por vício ou virtude, estou trabalhando em mim coisas novas, como fazer as coisas sozinha, sempre gostei de ter companhia, mas como fazer se não tem? Meu cérebro tá fritando e tô preocupada com isso, eu devia deixar fritar.
A única coisa que no momento me causa sonolência é meu soro nasal, fora isso, meu processo de "por ques" continuam me fazendo sofrer em silêncio.
Preciso parar de te mandar torpedos!