quinta-feira, 14 de julho de 2011

Tiro de misericordia



Ah um mês estou de volta a São Paulo e muito feliz por isso, porém, nunca vi a cidade em situação tão lastimável a ponto de ter certeza que o bairro Higienópolis terá de mudar de nome, por que a higiene já era, nunca vi tanta merda na calçada.
O Higienópolis e descendo um pouco a Santa Cecília estão infestados de o que a sociedade chama de MORADORES DE RUA, e que eu chamo de BANDO DE DROGADOS.
Talvez algumas pessoas não concordem, digam que não tenho coração, mas mais cego é aquele que não quer ver e ignora que essas pessoas são um bando de aproveitadores, folgados e encostados que só servem para CAGAR nos cantos.
São pessoas que durante o dia ficam deitadas nas calçadas atrapalhando a passagem dos pedestres, acumulando lixo e mal cheiro. A noite, ficam perambulando ou em bandos nas calçadas usando drogas, posso vê-los da minha janela, com cachimbos acesos chegando, saindo SUJANDO principalmente.
Ah dois dias o Jornal da globo notificou que São Paulo é hoje uma das cidades mais caras de se viver, dai agente pensa: COMO ESSE POVO ESTÁ AQUI ENTÃO? Por causa de uma galera que tem um nome BONITO, que num anuncio de duas páginas então, fica mais bonito ainda INSTITUIÇÕES DE CARIDADE, os MORADORES DE RUA recebem cobertores, café, almoço e janta, até frutinha, ontem mesmo meu irmão viu uma mendiga ganhando uva na boca de outro mendigo os dois deitadinhos na calçada. Daí eu pergunto vocês acham que essas pessoas querem mudar de vida? A única coisa que eles não tem é banho, que de resto. O que essas instituições não vêem é que não estão ajudando pessoas, estão incentivando o VAGABUNDISMO delas, ou então essas instituições são beneficiadas do tráfico de drogas.
Não saio a noite sozinha, tenho medo. O cheiro e a sujeira estão insuportáveis. Tive duas ideias a passar ao governo são dois programas para mudar esse quadro, o mais aceitável leva o nome de "NÃO SE DÁ O PEIXE, SE ENSINA A PESCAR" façam um senso, pesquisem quais deles tem profissão, e ofereçam trabalho para um inicio, albergues eles já tem, mas teriam a obrigação de dormir lá até poderem se manter. Embora a mais aceitável seja essa opção, acredito também que seja a mais utópica, por isso minha segunda ideia se chama TIRO DE MISERICORDIA, o nome já diz. Até por que como muitos dizem, direitos humanos são para humanos direitos. E eu tenho o direito de não sentir medo ao andar na rua a noite e de ter calçadas limpas.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Dreams



Quando eu tinha 15 anos, em uma de suas maravilhosas aulas de Filosofia, o Professor Maurício nos pediu que pegássemos 3 pedaços de papel, então que no primeiro escrevêssemos o nome de uma pessoa muito importante na nossa vida:


MÃE!


Daí no segundo papel, disse para escrevermos um objeto ou algo que gostássemos muito,muito mesmo:


Cd Camino Palmero!


E que por fim,no terceiro papel, escrevêssemos um sonho:


Fazer Designe de Interiores!


Na época essas foram as minhas respostas, no decorrer da aula, o Maurício nos mandava jogar fora um dos papéis, e nisso fazíamos escolhas.Depois de desfazermos dos 3 papéis, o Maurício nos explicou qual deveria ser a ordem correta das escolhas. O primeiro a ser descartado ou a primeira coisa a se desistir é óbvio, seria o objeto preferido, pois o material independente de ordem será o que perecerá mais rápido em nossas vidas, se você fica em duvida entre " minha cama, minha mãe, minha cama, minha mãe ...ahh... TCHAL MÃE! " e desiste primeiro de uma pessoa, você tem sérios problemas psicológicos. Se a dúvida foi " meu cachorro, medicina, meu cachorro, medicina... " e desistiu do sonho primeiro, bom quer dizer que não é realmente o que você sonha, mas que se com 15 anos você ainda não sabe o que quer, está na hora de buscar algo a que se agarrar.

Porém, a segunda coisa correta a se desfazer, é de um sonho. Porque nunca se desiste de uma pessoas. Hoje eu acordei com essa aula na cabeça, pois tenho 2 papéis nas mãos e vou ter que desistir de um, eu estou em dúvida, mesmo sabendo a ordem correta das coisas, e por mais que seja óbvio, como dói desistir de um sonho, mesmo que esse tenha me causado tantos problemas e desilusões ultimamente, sei de todos os sentimentos que vou ter, e já de ante-mão como de costume, estou sofrendo. A real vontade é amassar os dois papéis e me jogar nos braços da vida e dizer FODA-SE, que tudo se faça novo, mas meu grande problema é a sensatez. A real vontade é amassar os dois papéis e ficar inerte na cama, como que num coma acordada e chorar, por tanto peso nos ombros que tenho carregado nesses últimos 5 anos, mas meu grande problema é meu orgulho. No fim percebo que tenho muito medo, medo de me arrepender, medo de nunca mais sentir o prazer do meu sonho realizado novamente, medo de ficar triste, medo de envelhecer.

E assim, me vejo hoje, dia 27 de Junho de 2011, com 2 papeis nas mãos e o mundo dentro da cabeça, com vontade de fugir pra algum canto, mas não posso. Estou de repouso!

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Meu plano




Meus planos se frustram, SEMPRE, tão facilmente como piscar os olhos. A lei de Murphy vive grudada no meu calcanhar, e tudo que quero se dá ao inverso. Nunca um plano meu deu certo, ou totalmente certo (odeio parciais), nada é completo.


Agora como viver sem planejar? Seria facíl se eu acreditasse em destino, assim deixaria as coisas acontecerem por rumo do naríz, seja sentada ou de pé, deitada ou abaixada o que tivesse de ser, seria, e eu não me frustraria, não me magoaria, não iria. Eu tenho agenda, eu olho a hora, eu penso no que vou usar com 3 dias de ante cedência e por tudo isso eu sofro, sempre sofro duas vezes, a primeira por planejar e a segunda por me frustras com o plano miado. E se eu parar? E se nada mais me importar? Me comover? E se eu deixar o tempo correr como quer e quando alguém disser: Vamos fazer tal coisa eu nem ficar azul? E se quando eu tiver um show,eu não me preparar? E se quando eu conhecer alguém, eu não me apaixonar? E se eu não usar creme contra rugas? O único plano que me recordo dar certo (até agora, como diria o David Bondesan, boquinha maldita que eu tenho) é não engravidar. Também pudera, para engravidar precisa FAZER, mas meu remédio é sagrado! Uma vez, o meu querido professor já citado Maurício me disse que os planos existem para serem frustrados. POHÃN, mas todos?




Feliz aniversário Mimi Band!

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Cala a boca Magda




Hoje eu fucei onde não devia, mas quer saber, agente descobre coisas. Por exemplo, agente descobre que tem gente mais retardada que agente, descobre que não somos únicos a amar alguém, e que essa pessoa pode ter tantos alguéns que você vê que ela não precisa de você, então melhor se libertar, descobre que o acaso e a situação perfeita é uma porra de momento e que acaba onde começa, não dura. Descobre que pode admirar alguém em dois palitos mas que só precisa de um para odiar, que o dia passa, tudo passa até uva passa.


Hoje eu pensai em palavras que disse um dia com significado errado, por exemplo, eu sou daquelas que critica o português; NÃO TO FAZENDO NADA! Se não está fazendo nada, logo, está fazendo alguma coisa. Daí num momento daqueles que eu citei, numa situação perfeita eu lanço: Vou rezar para que eu BASTE A VOCÊ. Pensamento ridículo meu, se eu bastar a alguém,é lógico que a pessoa irá enjoar, é lógico que como seres humanos egoístas que somos, quando algo nos basta buscamos algo novo, até mais complexo que o último por que nunca estaremos satisfeitos. Seres desprezáveis.

Daí, pensei que a frase correta seria: Vou rezar para que eu sempre lhe dê algo mais.

Preciso fechar minha boca.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Me diz pra que enaltecer?



Aí de repente, você ta namorando!Pronto, coloca em tudo quanto é canto, na estante da sala, no criado no quarto, ao lado do telefone, dentro do guarda-roupa e não me admira se tiver também no banheiro.Conta pra Deus e o mundo e manda um monte de torpedo, sem falar na internet.....


.... No facebook FULANA ESTÁ EM UM RELACIONAMENTO SERIO COM FULANO, no orkut NAMORANDO, no msn entram nicks românticos e fotos, e grita no twitter pra todo mundo, até pra aquele artista que você segue e nem tá aí pra você.

E assim, enaltecemos o amor, o elevamos numa altura espetacular com seus primeiros dias, seus primeiros meses.... alguns... ganham um pedestal e duram a vida toda, já outros, levam a pessoa a uma relação de gratidão, onde o amor vira dívida que não se paga com dinheiro, mas com a alma, outros, viram palhaçada,principalmente pra galera muito loca ligada na net, quando com poucas semanas ou na primeira briga todo mundo fica solteiro!

Deve ser tão sublime, tão calmo, ou uma onda tão forte que te derrube e não te dê espaço para gritar a quem não precisa ouvir. O amor não se enaltece, enaltece-se sozinho.

terça-feira, 24 de maio de 2011

Cegueira

E mais uma vez me engano, ou, olhei pro lado errado. Ultimamente não tenho feito boas escolhas, e me metido em confusão; chego a achar que é sina, karma sei lá chame como quiser.

O fato é que ando pondo os olhos onde não devo, e me magoou, decepciono, choro ou simplesmente ODEIO.

Com um pouco de coincidência ou déjà vu, escrevo esse texto, como se já o tivesse escrito,talvez seja a fotografia, ou a situação ou a inspiração ou o barulho do vento na janela me fazendo sentir só. E como se não bastasse o passado batendo a porta, o ultimo suspiro fez com que eu fechasse os olhos e descobrisse a resposta, preciso ser cega.

Se teu olho te faz tropeçar, arranca-o, o meu tem me derrubado, me dado knockout seja com um mês de palavras, de te queros e te adoros ou só com uma hora de música.

O jeito é ficar cega, ou só fechar os olhos, ou só não querer mais, ou só não mais sonhar.

domingo, 8 de maio de 2011

Madrugada






Eu juro que pensei que seria fácil assim,

jogar tudo pro alto, cuidar um pouco mais de mim.

Eu juro que pensei que não iria me entregar,

a um encanto de momento, ao seu jeito de me olhar.

Tolice a minha me enganar e fingir satisfação,

tolice a minha ignorar o seu pedido de perdão.

Faço gestos, pinto os olhos perseguindo o travesseiro

tem 3 noites que não durmo e sobrevivo o dia inteiro.

Porque não brigo?

Se é iminente eu brigar,

eu não imito, já que iram me imitar.

Eu to tentando congelar meu coração,

mas tem sempre um sonho novo a invadir o meu colchão.

Vi você em primavera, preto e branco, solução.

Na quarta noite que não durmo, você veio em inspiração.

Eu juro que pensei que não iria arrepender,

mas voltar no tempo agora, juro que iria querer.

Eu juro que pensei que iria ficar cansada
e que depois de você não me veria mais apaixonada.

Tolice a minha pensar que vai ficar por isso mesmo,

que vou fingir não enxergar todo seu sucesso em peso.

Tolice a minha te querer, pra me esquentar no frio,

vou disfarçar e dizer que te odeio, no dia 1° de Abril.


















sábado, 16 de abril de 2011

22:12hs, horário de Brasília


Ontem ao telefone, no banheiro do Villa onde eu faria mais um show, escutei a frase que talvez, seja a mais importante da minha vida. Depois de ficar sem carro, sem habilitação, sem pedaleira e sem " ampli " e ainda descobrir que não receberia no dia, desejei conversar e dividir essa louca experiência.

Mais que qualquer coisa, eu quis, quis ouvir a voz, quis estar junto, quis amor, quis carinho, quis falar sacanagem e queria ouvir. Daí você diz: POXA MIMI, MAS VOCÊ NÃO É PESSIMISTA? PORQUE ESPERA ALGO BOM?

E eu digo que no fundo, bem no fundo eu sou a caixa de Pandora, o pessimismo saiu a esperança não. (preciso arranca-la de dentro)

Daí, ainda rindo da louca situação, querendo ser legal, querendo agradar, querendo ouvir algo em troca que me faça pensar " isso continue, que vai dar certo " eu ouço a seguinte frase, a frase que fez cair minha ficha, a frase que me fez questionar por que eu tô lutando tanto, seja por você, seja por banda, por emprego nessa cidade de merda, por irmão, por amigos e por mim mesma, a frase que me acordou depois de não dormir a noite, a frase que me fez fazer um show por fazer, a frase que eu já deveria ter ouvido a muito tempo " VOCÊ MERECE NADA ".

Então, vou parar de querer, já que não vou ganhar.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Quando


Quando vou ter sossego?

Quando vou ficar tranquila?

Quando voltará tudo ao normal?

Quando não serei mais sentimental?

Quando vou aprender a ignorar?

Quando vou poder te amar?

Quando vou ser amada?

Quando não precisarei me preocupar?

Quando o dia vai ser inteiro?

Quando vou ter outro Janeiro?

Quando vou ser só eu?

Quando vou ser dois?

Quando vou ser três?

Quando vou poder?

Quando vou querer?

Quando vou dormir outra vez?

Quando serei mais que seis?

Quando vou poder olhar pro céu e dizer, obrigada Deus, independente de tudo, valeu a pena!


sexta-feira, 8 de abril de 2011

Medo


Minha mãe sempre me disse que o medo é algo bom, pois ele nos protege. O raciocínio dela é que se temos medo de algo não iremos fazê-lo. Bom eu tenho medo de tudo, quer dizer que não devo fazer nada?

Se por medo eu deixar de fazer as coisas vou me enfiar numa bola de plástico e chorar. Estou com medo.

Hoje vi algumas fotos que tirei em 2007, fotos que ah um ano atrás teria medo de ver, e cara, eu nunca ri tanto. Por vários motivos, por ver pessoas do passado, pessoas que engordaram, pessoas que emagreceram, pessoas que já se foram, pessoas que cresceram e a pessoa que reapareceu. Ri por ver a situação passada e minha situação atual, por imaginar o contrário, por imaginar o que poderia ter acontecido.

É incrível como tudo muda, como as pessoas mudam e como algo que sempre quis secretamente agora depois desse tempo todo, aconteceu! Vi meus erros e tive medo, vi meus sonhos e tive medo, vi você e tive medo. Fico pensando nos meus novos medos, medo de me virar sozinha, mas quero, medo de chutar o balde, nossa como quero, mas se eu ligar pra esses medos não vou viver. Não quero mais 3 anos longe. Agora que voltou, não vá embora! Odeio viver na expectativa, gosto de rotina, e to com medo de não ter mais.

Quero isso, quero continuar com isso.

Parece sem sentido pra quem lê? Foda- se escrevo pra mim!

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Tv Bunda


Lembro que eu tinha 12 anos e na escola onde estudava tinha um professor MUIIITO GATO, alto, forte, cabeça raspada, tatuagens nos braços, super cheiroso, cara de mal e usava uma BOLSA TRANSVERSAL. Ele era perfeito e eu sabia que era gay. Só de olhar.

Eu vivia cutucando ele, tipo ele passava e eu cantarolava uma música do SHANNON, acho que ele ficava puto.

Tudo bem, eu tinha só 12 anos e achava que ele era um excessão. Hoje aos 23 percebo que não, todos os melhores caras são gays. Poxa posso listar os belos homens gays famosos e não famosos e são muitos, o que tá acontecendo? Será que vamos ter que nos contentar com os baixinhos, feios, que não sabem se vestir, que estão ficando carecas e não tem a capacidade de raspar a cabeça de uma vez, que não malham por preguiça, que ainda moram com a mãe por comodidade, que usam bermuda e tênis com a meia lá na metade da perna?

Não existem mais homens como o JOHN de 9 semanas e 1/2 de amor,e sabe por que? Por que todos se descobriram gays, também já devem ter enjoado de mulher, é tanta bunda na televisão que não tem mais por que eles se interessarem por mulher, é PÂNICO com aquelas garotas enfiando o rego na câmera, é BBB com aquelas mulheres beijando todas um mesmo cara, é programa de domingo com FUNKEIRA, FEITICEIRA, LADRA, NINJA e tudo que puder se transformar em fetiche. O que eles não mostram são mulheres normais, que trabalham, que fazem academia e que tem um corpo tão ou mais bonito que o dessas mulheres mas que elas por darem valor a si mesmas esperam um cara que mereça ver. Aposto que se a tv começar a colocar homens semi nus vamos todos virar um bando de FRÍGIDOS.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Doce de Padaria


Eu sou louca por doce, principalmente aqueles bem elaborados, cheio de trecos e truques.

Ah alguns meses criei uma teoria, mas nunca escrevi sobre ela, até agora pouco enquanto fuçava meu FACEBOOK e vi uma nova foto, a foto da pessoa que me inspirou a teoria.

Bom, minha teoria é que Homem, é como doce, como DOCE DE PADARIA, eu fico apaixonada nas vitrines de doces de padaria, acho que a maioria das pessoas. Sempre tem doces lindos e brilhantes e convidativos a mordidas. Bom Homem é igual a doce de padaria, tem o brigadeiro, geralmente todo mundo gosta, tem o pudim que é o mais comum e sem graça de todos, tem o mousse de chocolate que é tentador, tem o Maria-mole que dispensa comentários, tem o mousse de limão que sempre amarga no final, tem o bolo confeitado que cara é só aparência mesmo, tem o sonho que é apenas mesmo só sonho e tem o tortinha de morango, que aliás é o meu preferido, mas assim como a tortinha de morango, muitas vezes o creme está azedo no meio. E ao lado deles, geralmente em outro balcão ou numa pequena estufa ficam os PÃES DE QUEIJO.

O doce de padaria, é um verdadeiro mistério pois na maioria das vezes o seu sabor não condiz com sua aparência, isso por que muitas padarias deixam o doce por mais tempo que deveria na vitrine e sempre estão passando aquela geleia brilhante sobre eles para manter a bela aparência, o doce tá lindo, mas o gosto.....

O problema é que sempre vou atrás de um novo doce, na esperança de acertar no sabor. Daí depois de muita decepção com doces pensei que a solução seria comprar mesmo PÃO DE QUEIJO. Até que descobri uma padaria bem chic, descobri doces lindos e deliciosos, lindos e deliciosos sempre! Percebi então que, não preciso de só comer pão de queijo, que o segredo de um bom doce, é procurar na padaria certa. E que concerteza, vamos acabar nos apaixonado por um deles e ser nosso preferido. O meu tipo de doce é tortinha de morango. Acredito que algum cara não vai estar azedo no meio. Basta ir na padaria certa!

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Resultado


Queria a lua ou só uma estrela,

queria o brilho ou o opaco,

queria o doce ou o salgado,

queria o amor eterno ou a paixão de momento,

queria ir a Miame ou a Ubatuba,

queria voltar no tempo ou voar pro futuro,

queria dormir 2 horas ou por 2 dias,

queria só um pedido de perdão ou um abraço em silêncio,

queria ter uma mansão ou um apto pequeno,

queria um carrão ou um fusquinha,

queria o mundo ou só um endereço,

queria aplausos ou passar despercebida,

queria norte ou o sul.

De um extremo a outro algo será bem vindo, mas o que eu mais quero é a paz que excede todo pensamento.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Eu não sou JOSEPH CLIMBER


E aí, quando você pensa que vai ficar feliz....

Não me faz nada bem sentimentos de culpa, ou de saber de quem é a culpa, quando passo por essas situações palavras de um homem sábio ecoam na minha cabeça, que merda que merda é tão difícil assim? Será que vou ter que voltar praquele fim de mundo da puta que pariu pra ser feliz de novo? Será que é praga? Será que é minha missão? Será que to me fudendo por que pequei? AI que ódioooooooooooooo!

Nem devo me stressar, meus fios de cabelo não valem certas pessoas. Enfim.

Sempre quis ser professora, porem, minha ultima fase me mostrou que nem tanto assim, ligando claro, a profissão professora a relacionamentos. Tenho 23 pra 24 anos, e embora jovem, tenho uma bagagem razoável, mas ainda tenho muiiito o que aprender, e no quisíto relacionamento, fui professora do ultimo e não quero ser novamente, pois esgotarei minha bagagem e não terei nada em troca.

Quero ensinar o que sei, mas quero receber de volta,e mesmo que minha prima Cláudia cante " Não confie em ninguém com mais de 30 anos... " acho que é a idade perfeita.

Aí tirando o meu stresse básico, como qualquer emprego tem " ai senhor e agora 2 ", estou resolvida em outro campo. Sorte no trabalho, azar no amor, azar no trabalho (eita) sorte no amor, alguma vai acontecer. KKKK bem capaz de azar e azar!

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

CHEIO DE JUVENTUDE


Um dia eu vou morrer, e nem imagino como será,

não tenho medo da morte, tenho medo de velhice e das coisas que podem vir com ela.

Fiquei pensando essa semana, nos vários motivos da vida, de se estar aqui, do fato de ter nascido, e percebo que tomei decisões erradas, outras certas e que muita coisa eu deixei passar. Percebo que tudo pode ser maravilhoso se eu simplesmente entender o X da questão, se me mexer e deixar as pessoas entrarem, sem ter medo de elas irem embora depois por que elas sempre iram. É óbvio que quero que uma fique, com seu belo par de olhos e inteligência.

Como eu já disse uma vez, num antigo texto, no texto BRILHO, sinto medo, medo de me mostrar ou me esconder demais.

Bom, serei eu, ou quem acredito ser, ou quem vim pra ser, tenho uma energia boa me disseram e vou buscar sempre ter pra que fique do meu lado e me ensine o que não sei!

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Ontem eu mordi meu dedo


Como sabemos se uma pessoa é madura?

Como sabemos se uma pessoas depois de passar o diabo em um ano amadureceu?

Será que estamos na função de julgar a maturidade de alguém, quem sabe fazendo uma brincadeira de mal gosto pra dizer depois que era mentira e que não mudei nada, quem sabe dizendo coisas que nunca teria de coragem de dizer, fazendo até mal a mim mesma pra não ferir ninguém. Como sou capaz de me por em posição de sentir essas coisas, como sou tola em pensar que quem sabe pode ser diferente, mordi meu dedo tão forte que ficou roxo, mas é pra eu olhar pra ele e lembrar por que mordi, pensando bem eu poderia arrancar um deles, por que o roxo vai sumir...

... mas mesmo que suma, acho que não vou mais esquecer, por que tem coisas, que não se diz nem em brincadeira mesmo que você tenha apenas uma bola e seja incapaz de fertilizar um óvulo. Com meu dedo roxo, saio de uma quarentena de um ano e pouco, com meu dedo roxo desisto, com meu dedo roxo me liberto, com meu dedo roxo não vou mais me privar de algo novo, algo que possa me fazer bem, ou melhor, alguém.

Tenho evitado os seres humanos a mais de um ano, e agora chega, chega de fingir, eu não tenho nada a esconder agora é pra valer...

Quanto mais eu me privo, mais eu espero, e depois dessa, não dá mais pra esperar, por que independente de madureza, eu sei o que eu quero e vou conquistar, sem pressa, sem dúvida e sem brincadeiras ou testes, alias logo logo quem irá fazer algum teste serei eu!

sábado, 8 de janeiro de 2011

Com dor de cabeça


Tem dias que agente não deveria acordar,

poderia dormir e levantar só quando algo realmente bom fosse acontecer.

Tem dias que agente devia ter um colapso ou um côma,

por que puta que pariu, agente as vezes só faz merda.

Tem dias que agente deveria ficar longe de tudo e de todos,

por que quem procura acha, e eu de tanto procurar achei, o que não precisava achar agora já que tava tudo tão bom e animado pra mim.

As coisas agora perderam a graça, eu não tenho mais vontade de continuar com isso, tudo por que um cara me fez ver o que eu tinha conseguido tapar com a peneira.

Tem dias que eu não queria ser eu.

Tem dias que eu queria voar.

Tem dias que eu só queria o NATE FISHER.

Tem dias que eu não queria ter dor de cabeça, por que sei que amanhã ela vai virar enxaqueca.

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Ignorando Deus


Já devo ter dito várias vezes nesse blog o quanto sou incrédula, o quanto perdi a fé que tinha devido a situações que EU e escolhi viver, bom, mesmo sem fé e duvidando de tudo que aprendi até hoje, Deus me mostrou de uma forma bem sutíl que não posso ignora-lo.

A 3 dias conheci uma pessoa de forma bem inusitada, posso dizer que de forma maldita. O fato é que por meio dessa pessoa, percebi que Deus ainda olha pra mim, e que tem visto tudo o que estou fazendo, estou tentando entender o motivo de isso ter acontecido, se Deus está tentando me avisar que algo ruim pode acontecer, ou se simplesmente ele quis me fazer sentir culpada.

Ontem eu percebi que algumas coisas nunca vão mudar, e que preciso ajustar certas coisas na minha vida, ontem eu percebi o quanto estou me pondo em risco desnecessário, ontem eu percebi que tem gente em pior situação que eu, com uma fé bem maior que a minha.

Depois de pouco mais de um ano, eu chorei por não estar mais lá, depois de pouco mais de um ano, eu vi em qual dia da minha vida cometi o primeiro erro, depois de pouco mais de um ano eu senti vergonha de Deus estar me vendo e eu, o ignorando.

Por melhor que possa ser o resultado agora, ainda o queria estar ignorando, ainda queria eu ser a ignorante, burra, a setentinha feliz, por que estava confortável. Por que depois de pouco mais de um ano, eu me senti feliz outra vez, mesmo que isso significasse passar raiva as vezes, agora, estou preocupada, voltei a pensar, sei que é a melhor coisa a se fazer, mais ainda não sei por onde recomeçar.